Jericoacoara não é tudo isso!

Sou apaixonada por essas "cidadeszinhas" de praia no estilo Arraial D'Ajuda, Pipa, Morro de SP, Búzios, etc. e ainda não conhecia Jeri. Sempre escutei falar muito bem de lá e por isso era louca para conhecer, até que tive a chance de ir no inicio desse ano e infelizmente não me impressionou. Dentre as que citei acima, certamente ela ficaria em ultimo lugar, em especial por toda a fama que leva.
Aí quando falo uma coisa dessas na frente de todo mundo já ficam com aquela cara pra mim né?! Como assim você não gostou? Pq?
Bem, eu diria que principalmente pelas ausência de belezas naturais que justifiquem nosso deslocamento até lá, de todos os passeios (lagoa azul, Praia de Tatajuba, Pedra furada, etc.) o único que vale realmente a pena é o da Lagoa do Paraíso, essa é simplesmente show! A pedra furada é uma furada, kkk... mas brincadeiras a parte, a verdade é que tudo em Jeri é uma missão, desde chegar lá até todos os passeios. A lagoa do Paraíso por exemplo está a cerca de 40min do centrinho e da praia principal e mesmo que você adore como eu, acaba pensando duas vezes antes de voltar no dia seguinte com o sol a pino na cabeça, afinal o transporte por lá quase sempre é bugue.





Como chegar: Jeri está a 300km de Fortaleza, a maneira mais fácil de chegar é comprando o ticket pela Fretcar, os ônibus deles saem da Beira Mar e você segue até a cidade de Jijoca, essa viagem dura de 4 a 5 horas e se você tiver de carro também pode faze-la por conta própria e deixar o carro nos estacionamentos de Jijoca pois o resto do trecho por uma estrada de terra e areia normalmente é feito em carro traçado, ou no caso da fretcar, em jardineiras, e a passagem já está incluida, são mais 40 ou 50 minutos na conta.
Os hotéis também oferecem a opção de transfer 4x4 que é da mesma forma, uma parte da viagem pelo asfalto e outra pela praia, dura cerca de 4 horas e custa algo em torno de R$ 300,00 ida e volta para uma pessoa.
Dá também para evitar a fadiga e colocar pra gastar, indo de helicóptero, a melhor e mais rápida maneira. Custa em média 2 mil por pessoa e você pode reservar no Fortaleza Beaches.


Onde ficar: Escolher hoteís que fiquem na primeira faixa de areia é a melhor opção, afinal o centrinho onde se concentram os bares e restaurantes é bem próximo e andar até eles não custa nada. Fiquei no Blue Residence, ao lado do Essenza (melhor de Jeri) e do mesmo dono. A localização deles é, sem duvidas, a melhor, outras opções próximo e no mesmo estilo são: o Casa na Praia e Vila Kalango.




Onde comer: Falando agora a gordinha desvairada, rs... Comer foi o ponto alto de Jeri. A cidade é bem servida de restaurantes charmosos e com ótima qualidade. Dá pra conhecer um lugar novo a cada almoço e jantar, e ainda sim sair de lá sem experimentar de tudo. Gostei bastante das opções abaixo:
- Naturalmente - Top 1 é claro foi o crepe. Até porque achava que não tinha como um crepe ter nada de muito espetacular, mas esse me surpreendeu que mereceu até uma volta.
- Bistrogonoff tive um pouco de pé atrás com o nome, mas acabei sentando no ultimo dia de viagem e o rest. oferece uma comida simples mas super bem executada. Talvez a falta de expectativa tenha feito com que eu gostasse bastante.
- Leonardo da Vinci - cantina italiana, mais arrumadinho, pra tomar um vinho e comer uma boa massa mesmo que de chinelo.
- Lagosteiro oferece um frutos do mar bem honesto.
- Padaria Santo Antonio que só abre depois das 2h e com fila já é surreal, a situação e o salgado, claro.
- Acabei comendo nos lugares da noite também como o Samba rock, Zchopp e tomando o sorvete mas não valem a indicação, nos primeiros vão pela bebida e na sorveteria sou suspeita porque venho da terra que tem o melhor sorvete do Brasil: Cairu!

Bjos by Rê.





















Um comentário:

  1. Super concordo! Não é tudo isso mesmo...

    ResponderExcluir