Veneza, 10 dicas de turismo!

Veneza é o sonho de consumo de todo viajante apaixonado, também não é para menos, pouquíssimos lugares no mundo são tão cheios de personalidade e capazes de despertar suspiros até nos mais céticos e nada românticos quanto Veneza.






Palacio dos Doges e Ponte de Paglia

Seus canais cortados por belas pontes são cercados de Palácios medievais e ainda contam com dezenas de gôndolas que desfilam silenciosamente para todos os lados, é um cenário realmente único e capaz de despertar as mais diversas emoções. É por isso que pessoas do mundo todo sonham um dia conhece-la. 

Veneza, mesmo que rápido, é uma alternativa para muitos. Eu mesma, estive lá a primeira vez de passagem e não tive tempo para conhecer nada mais do que o bairro de San Marco, onde ficam a praça e os principais pontos turísticos da cidade. Pra completar o tempo não estava tão bom, então precisei voltar para tirar essa primeira impressão não muito agradável que ficou.

Na minha volta fiquei por 3 dias inteiros e consegui conhecer e sentir o clima de Veneza melhor, a ponto de poder dividir com vocês. Então, vamos lá. Pra começar a cidade está dividida em 6 bairros, ou sestiere (em italiano), que são: 1) San Marco e 2) San Polo, sendo os mais centrais e importantes; 3) Cannaregio e 4) Castello que concentra uma gama de edifícios históricos de arquitetura gótica que tornam importante sua visita, caso tenha tempo; e  5) Santa Croce e 6) Dorsoduro que estariam em ultimo na minha lista e só recomendo caso tenha tempo sobrando ou ja conheça bem Veneza.


Como chegar: 
É possível chegar de trem ou de avião em Veneza, mas como o aeroporto fica longe a melhor opção é trem, uma vez que você desce na estação central de Santa Lucia. Ja saí de Roma e a viagem dura 3h e meia e também fui de Florença e teve duração de 2h. Milão, se não me engano fica a 2h e meia. É possivel comprar os tickets em qualquer estação das cidades que citei, e os preços podem variar de acordo com a temporada. Lembro que saindo de Florença paguei algo entre 15 e 20 euros.
Caso vá de avião, na chegada você pode pegar o Aerobus 5 que leva até a estação de Santa Lucia e de lá toma um vaporeto para o centro.


Onde ficar: 

Veneza é uma cidade pequena onde conseguimos fazer quase tudo andando. Então, para quem está querendo economizar hospedar-se em Castello West é uma ótima opção, além de ser uma área agradavel tem hoteis economicos, sem luxo e fica apenas cerca de 10 minutos andando do centro.Eu optei por um hotel bem central que ficava do lado de tudo e fomos muito felizes na escolha, pois até as idas ao banheiro na hora do turismo conseguíamos ir no nosso próprio hotel. Chama-se Hotel Bel Sito & Berlino e tem uma excelente relação custo beneficio.

                        



  
Vista do nosso quarto

O que ver e fazer: 
1) Piazza San Marco é o coração e a alma de Veneza então qualquer roteiro turistico não pode deixar de passar por aqui, inclusive mais de uma vez se for o caso. Pra quem acorda cedinho, tem a cerimonia de hasteamento da bandeira pelos Carabiniere. O final da cerimonia é marcado pelo toque do sino da Torre de Campanille que fica bem ao lado. Em torno da praça também estão a Basílica de San Marco e o Palácio Ducale.  No bairro de San Marco ficam também a Ponte dos Suspiros e a Torre do Orologio.

Basílica de San Marco
A Piazza alagada e a Procuratie ao fundo




A basilica e a torre da Campanile ao fundo.

2) Em seguida saia para caminhar por Veneza, ande sem roteiro pré pronto, permita-se perder pelas estreitas ruas, cruzar canais, atravessar pontes, observar o movimento de centenas de turistas que falam diferentes idiomas. Visite igrejas, palácios e o comércio local. Espero que você pegue uma época tranquila, tanto de publico quanto de tempo, porque se Veneza tem dois defeitos estes são: a superlotação e os alagamentos. Eu tive que encarar o segundo, mas nada que tirasse o brilho do nosso passeio.


Caminhe até chegar ao 3) Grand Canal (na foto abaixo) que é o maior canal de Veneza, ele corta a cidade ao meio e 4) Aproveite para andar de vaporetto (ônibus-barco) que é o principal meio de transporte da cidade, 4) Pegue o nº 1 que passa por vários canais de Veneza e é bem interessante o passeio.





Basilica de Santa Maria de la Salute imponente a direita

Às margens do Grand Canal você se depara com inúmeros palacetes do séc 17 e 18 e passa também pela 5) Ponte Rialto. Em torno da Ponte tem agradáveis e convidativos restaurantes, com mesinhas ao ar livre.


Ponte Rialto






6) Não deixe de fazer o famoso passeio de gôndolas pelos canais de Veneza, pois apesar de caro, uma visita a Veneza não estaria completa sem esse passeio. Além da arquitetura que traduz os tempos de luxo e riqueza da cidade é impossível não notar a destreza dos gondoleiros que por várias vezes me deixaram tensa achando que sofreríamos um acidente a qualquer momento, kkkkk...











7) Saia a noite para jantar em uma tipica osteria italiana, comer uma boa massa acompanhada de um Ombria (taça de vinho da casa).
Veneza é cheia de lugares tradicionalíssimos, por isso minha duas sugestões são pra lá de antigas. Como restaurante é o Vino vino, dica da autora de "Mil dias em Veneza" e como bar, não poderia ser outro se não o mais antigo da cidade: Harry's bar.
Mas também não deixe de experimentar sanduíches e outras guloseimas pelas ruas durante o turismo, eles realmente valem a pena!





8) Se tiver tempo, faça passeios de bate e volta para Murano para visitar as fabricas de cristais e se encantar com o método de produção deles, além de fazer algumas comprinhas, é claro.

9) Visite o Lido, a famosa praia dos ricos. Fica apenas alguns minutos fora do centro de vaporeto.

10) Fuçar lojinhas! Que os produtos chineses invadiram Veneza, that's true!! Mas ainda é possível achar coisas legais, papelarias artesanais, aquarelas, as famosas e lindas máscaras do carnaval de Veneza, enfim tem para todos os gostos, só não vale sair de lá sem nada.





Espero que todos sintam a magia de Veneza e saiam de lá já querendo voltar.

Bjos,

by Rê,.



Nenhum comentário:

Postar um comentário