Praga - Cidade das Cem Torres (ou cúpulas)!!


ps.: esse post demorou tanto pra sair, pois cada palavra escrita é um lamento por ter perdido as fotos de Praga, absolutamente arrasada! :( algumas poucas restaram no cel. e outras são da internet, para ilustrar.

------------------------------------------------------

Eu morria de curiosidade de conhecer Praga! E em Maio de 2012 a trip saiu do papel... Finally! Consegui visitar "A Pérola do Oriente", a "Cidade das Cem Torres" ou "Paris do Leste" como é conhecida, só não consegui entender mto bem pq foram dados todos esses nomes que falei, pois a única definição que se encaixou pra mim, foi a de "Cidade das Cem Torres", já que o titulo de Paris do Leste eu definitivamente dou a Budapeste e a Pérola do Oriente ainda tenho esperanças de conhecer que acho que poderia ser Vársovia ou São Petesburgo, pelo que ja vi (em fotos) e li.


É fato que vários fatores fazem uma viagem ser perfeita e nossos gostos e personalidades definem nossa opinião sobre cada lugar, o que acaba sendo muito subjetivo e mudando de pessoa pra pessoa, em especial de blog para blog. Acho que valeu cada minuto a nossa visita, afinal eu precisaaaava conhecer Praga, rs... então, como chegavamos vindo de Munique, Viena e Budapeste confesso que já estavamos um pouco cansados, os pés ja reclamavam e claro que aquele exagero de expectativas sempre faz mal! Esperei, mesmo que inconsciente, que Praga devolvesse meu gás, passasse minhas dores e nada disso aconteceu...

 
 
Mas não pensem que não gostei da cidade, claro que Praga é um show de variados estilos arquitetonicos, um grande e famoso centro cultural, obviamente me encantei passeando pelas suas ruelas e me imaginei num cenário comunista da época da Tcheco Eslováquia... Bebemos muita cerveja tcheca, e desfrutamos de momentos maravilhosos, apenas não concordei 100% com tudo que ja foi dito sobre o lugar.
Acho que visitei a cidade e sai de lá como se fosse apenas mais um lugar interessante e não "o Lugar" como, no fundo, eu achava que seria.



Entendendo Praga: O primeiro e maior reino dessa região foi o Reino da Boêmia que se tornou posteriormente um dos mais importantes da Europa medieval. Nesse momento Praga presenciou um grande crescimento economico, desenvolveu-se a Staré Mesto (Cidade Antiga), depois as muralhas do castelo de Hradcany, e a Malá Strana (Cidade Pequena), até vim a tornar-se sede do reinado do alemão Carlos IV de Luxemburgo que dá nome a famosa ponte de Praga, mas com a chegada dos Habsburgos ao trono boêmio foram-se os dias de paz e veio a Guerra dos 30 anos (quando a cidade foi ocupada por saxões e suecos), uma sucessão de guerras acabou ocasionando um declinio econômico da cidade, cuja recuperação só ocorreria no séulo 18.
Logo depois da vitória do nacionalismo checo contra a dominação austríaca, Praga tornou-se a capital da nova e independente república da Checoslováquia. Os pactos de Munique, de 1938, cederam a cidade e o país à Alemanha nazi até o final da segunda guerra mundial, quando a Checoslováquia passou para a órbita da união soviética. Em 1968 a cidade foi cenário do movimento popular que se tornou conhecido como Primavera de Praga, que resultou na invasão das tropas do Pacto de Varsóvia. As manifestações populares de repúdio à ocupação se multiplicaram e foram reprimidas com violência. Em 31 de dezembro de 1992, com a dissolução dos laços que uniam checos e eslovacos numa federação única, Praga deixou de ser a capital da Checoslováquia e passou a ser capital da República Checa.

Com a queda do regime comunista, a cidade tornou-se um importante centro turístico, que vem recebendo milhares de turistas durante todos esses anos e cada vez mais. É impressionante a quantidade de turistas pelas ruas de Praga , muito disso graças a seus grandes compositores Antonín Dvořák e Bedřich Smetana e também aos escritores Franz Kafka, Rainer Maria Rilke e Jaroslav Hašek que fizeram dessa cidade um dos grandes centros culturais europeus.

Além da cultura o outro ponto alto de Praga é, sem duvidas, a arquitetura que possui um dos mais belos e conservados patrimônios arquitetônicos da Europa, graças ao fato de ela ter sofrido relativamente poucos danos durante as duas guerras mundiais e seus monumentos, igrejas, ruas estreitas e prédios históricos conservam suas formas quase que originais e contrastam com as modernas edificações da cidade.

Enjoy Prague!


Como chegar: Na grande maioria das vezes a melhor maneira de chegar a Praga é de trem. Em especial se estiver em algum país vizinho, como foi no meu caso. Vim de Budapeste, compramos o ticket na estação central de Budapeste, não me lembro ao certo por quanto, mas algo em torno de 50 euros e a viagem durou cerca de 6 horas, dentre todas as que fizemos na Europa central essa foi a mais chata, o trem parou muuuuito, então tentem se informar se há um trem direto ou com poucas paradas. Quanto a comprar o bilhete antecipado pela internet ainda aqui do Brasil eu só aconselho caso você esteja indo na altissima temporada, caso contrario, você sempre conseguirá comprar lá facilmente, onde quer que esteja e mutas vezes até mais barato. Plea internet, consulte o site da Obb.

Quando ir: Sem duvidas a melhor epoca é Maio, Junho e Setembro, afinal na Europa Central o frio e o calor são bastante intensos, portanto melhor evitar verão e inverno. Ainda tem o detalhe do mundarel de gente que visita Praga, que é de deixar qualquer um assustado, como não se trata de uma grande cidade, parece ter 10 milhões de vezes mais turistas do que em outros grandes centros, pois imaginem milhares de pessoas passeando pelas ruelas estreitas de Praga, consegui mesa em alguns lugares é tarefa dificil, mesmo indo no inicio da alta temporada já tivemos bastante dificuldade com o congestionamento de pedestres por tudo quanto é lado, mais perceptivel na ponte e na frente do relogio brigando pelo melhor clique.




Onde ficar: Os três principais bairros de Praga à direita do rio são: Josefov (Bairro Judeu), Staré Mésto (cidade velha, onde está o centro) e Nové Mésto (cidade nova). Enquanto que na margem esquerda estão: Malá Strana (onde todas as construções são anteriores ao século 19 e onde nos hospedamos) e Prazský Hrad a Hradcany (onde foi fundada a cidade e onde fica também o castelo). 
Na minha opinião a escolha é mesmo mais de que lado ficar do que o bairro propriamente, ja que acabam ficando bem perto um dos outros e a locomoção é bastante tranquila entre eles.
Há vários otimos hoteis em Mala Strana e é uma parte mais charmosa e tranquila da cidade, fora daquela confusão e burburinho do centro, mas ainda perto para os passeios e turismo. Mas prestem atenção que o legal de Mala Strana é perto da Ponte, do Kampapark, etc. o bairro é meio grandinho e muitos hoteis se aporveitam do nome do bairro mas ficam em áreas mais distantes e isoladas.


O que ver e fazer em Praga no proximo post!
;)
Bjos,

By Rê.

Um comentário:

  1. Acabei de vir de Praga e a sensação foi a mesma...Talvez demasiadas expectativas...e demasiados turistas...
    Uma praça central quase igual à do Porto... Mas de qualquer modo uma cidade bonita, mas não tão interessante quanto a "vendem".

    ResponderExcluir