Turquia - Istambul (2ª parte - O que ver e fazer)

Mesmo que a capital da Turquia seja Ankara , é de Istambul que todos falam e pra lá que todos querem ir, uma cidade gigante, super metropole que tem gente para tudo quanto é lado, e é claro, não faltam programações para o dia nem para a noite.


Se você ta pensando em conhecer reserve pelo o menos 3 dias para não sair de lá com a sensação de que não viu nada. Você vai ver que Istambul tem muito à mostrar... Palacios, haréns, mulheres de burcas e mesquitas compoem o cenário que, eu tenho certeza, vai lhe encher os olhos!!!

Então vamos lá...

O que ver e fazer: Prepare-se para dias de muita andança que provavelmente começarão por Sultanhamet, o coração da cidade de Istambul, é neste bairro (também conhecido como Cidade Velha) e ao redor dele que está a maioria dos pontos turisticos. 
Vou começar falando da Blue Mosque e nao querendo ser brega mas já sendo, essa mesquita é "uma das obras-primas da arquitetura"!!! Fiquei tão encantada que quando fui ver tinha tirado mais de 30 fotos só dela. Em estilo classico otomano é a unica mesquita que tem 6 minaretes, ela é toda revertida com azuleijos azuis e para entrar é preciso tirar os sapatos e cobrir o colo e ombro. Ah, nesse dia de passeio vc precisa levar um lenço ou pachimina para fazer turismo, em alguns lugares eles até dão mas acho que vc vai preferir levar o seu ;-)



Em frente uma da outra e separada apenas por uma praça está a Aya Sofya (Sancta Sophia), famosa pela sua enorme cúpula, não impressiona apenas por fora... mas tb por dentro, com seus mosaicos, colunas e medalhões que nos deixam sem fôlego, impressionados... tudo é grande, rico e fascinante. 
Aya Sofya era uma basílica Ortodoxa ex-patriarcal, depois uma mesquita, e hoje é um museu em Istambul e embora seja por vezes referido como Sancta Sophia (como se fosse o nome de Santa Sofia), Sophia é a pronúncia fonética em latim da palavra grega para sabedoria e significa “Igreja da Santa Sabedoria de Deus".

Topkapi Palace é uma antiga residência imperial otomana, ou seja, era a casa oficial dos famosos sultões. É formado por diversos pavilhões e pátios internos e foi cenário para ocasiões de Estado e de entretenimento real, hoje é uma grande atração turística, onde estão jóias e as relíquias mais sagradas do mundo muçulmano, como o manto do profeta Maomé e sua espada. Uma boa área do palácio foi transformada em parque público, com lindos jardins e maravilhosas vistas para o mar.
Todos os três que acabei de falar vale a pena entrar, eu acredito que vc vá precisar de um dia inteiro para visita-los, pois tem os horarios de oração nas mesquitas e a entrada não é permitida.

Na praça, que se chama Sultanahmet Meydanı (Praça Sultão Ahmet) está o Hipódromo de Constantinopla, uma espécie de circo e foi o centro esportivo e social de Constantinopla, durante o período em que era a capital do Império Bizantino, hoje encontra-se apenas alguns fragmentos da estrutura original. Hipódromo vem do grego hippos ('ιππος), cavalo, e dromos (δρομος), caminho pois nessa época as corridas de cavalos eram passatempos populares no mundo antigo e hipódromos foram características comuns das cidades gregas no periodo.

Uma outra atração interessante que acabei não indo são as ruínas da Antiga Muralha, uma série de muros de pedra de defesa que cercavam a cidade no século 14 e que sobreviveram intactas até o século 19, hoje algumas partes ainda estão de pé, acho que vale a visita.
Com prédios suntuosos e tanta riqueza cultural é no minimo curioso que uma das grandes atrações fique por conta de uma espécie de mercado de pulgas, mas é isso mesmo, o famoso Grand Bazar é praticamente o cartão postal da cidade e por mais que você não conheça Istambul provavelmente ja ouviu falar dele, que por séculos vem atraindo estrangeiros vendendo de um tudo e mesmo que você odeie pechincha uma passadinha por lá é inevitável, além de lhe render grandes e fofas aquisições. Separe uma manhã inteira para o bazar que é nada mais nada menos que um grande complexo com mais de 4.000 lojinhas.


O bazar era praticamente na frente do nosso hotel, então fui lá algumas boas vezes, compramos chás, bolsas de viagem, lenços, pulseiras, mimos para casa, olhos gregos e zilhões de souvenirs!!! É porque na verdade ninguem tem um nivel de tolerancia tão alto pra durar lá por muito tempo, então quando cansar é melhor parar e voltar no dia seguinte, pois os turcos, estes são incansáveis, sabem ganhar dinheiro e vão fazer de tudo pra te vender e pelo preço mais caro, até falar portugues com sotaque carioca tá valendo!
Depois do Grand bazar que tal continuar batendo perna? Dessa vez pelas ruas Turbedar Sk. e Nuru Osmaniye Cd. (próximas ao bazar), a primeira é uma rua estreita com vários pequenos restaurantes bem charmosos e  convidativos, a segunda é uma rua de pedestres, tipo um boulevard com cafés. Almoçe, descanse, aprecie o movimento e quando achar que está pronto... alí por perto está  o Çemberlitas Hamami, onde desfrutamos do Hamam, o famoso banho turco.



Para a noite Istambul continua reservando surpresas, apesar do seu povo ser maioria muçulmano e o Islamismo não permitir o uso do alcool hoje já é bem comum encontrar bares, restaurantes e boates onde é possivel consumir bebidas alcoólicas.

A maioria das atrações noturnas encontram-se do outro lado da cidade, na parte européia, a beira do Bósforo e dividem-se especialmente em dois bairros: Ortakoy e Bebek. No primeiro estão as baladinhas top como o famoso e internacional Reina, além da Sortie, Anjelique e Black. Caso queira um pouco mais de tranquilidade, apenas sentar, jantar e apreciar a vista noturna do Bósforo então siga até Bebek e lá há uma grande concentração de restaurantes na orla, dentre eles o descolado Lucca, Mangeria, Sunset, Muzedechanga e Les ottomans.

E para quem viaja com crianças a Praça de Taksim seja a melhor opção, lá tem uma rua de pedestres com franquias internacionais de comida e muito movimento. 
Tirando o transito caótico e barulhento Istambul é uma cidade agradável onde você vai comer o melhor Kebab da sua vida e que nada se parece com aquela comida gordurosa que é vendida em outros países... Peça uma Efes para acompanhar e para se despedir e voltar guarde bem as lembranças desse país, o cheiro do Narguile pelas ruas, o som das orações que ecoam pela cidade, a paisagem repleta de mesquitas e, claro, os turcos e seus sapatos de bico fino, sempre brilhando.



PS.: Uma citação de Alphonse de Lamartine ficou famosa e dizia: “Se alguem tivesse um único olhar para dar ao mundo, ele deveria ser para Istambul.


Bjos,

By Rê.

5 comentários:

  1. O que você achou dos cartões postais de la? Bregas, bonitos, baixa qualidade? E outra coisa, é fácil encontrar globos de neve? Aquilo que tem um ponto turístico da cidade e quando a gente balança, começa a cair um material fingindo neve...

    ResponderExcluir
  2. O que vc quer dizer com cartoes postais? Os pontos turisticos ou os cartoes postais literalmente? Bem, se for o pontos turisticos o que tenho a lhe dizer é que amei a Turquia! Os monumentos são suntuosos, uma riqueza cultural impressionante, mas um país que ainda tem mta pobreza, infelizmente! E independente de qlq coisa, vale mto a pena! E qto aos globos de neve, sorry mas não conheço! se sei oq ue eh não to ligando o nome ao objeto ;)

    ResponderExcluir
  3. istambul é 5 estrelas já fui 2 vezes e em setembro tou voltando para mais uma com toda a familia. O meu ponto preferido é o palacio de Topkapi lindo em todo o seu explendor. Bom blog

    ResponderExcluir
  4. Verdade carimbo Sem Passaporte, o Top Kapi eh maravilhoso! Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Uma das atrações mais impressionantes que vi em Istambul - e, quiçá, em toda a minha vida - foi o espetáculo dos dervixes rodopiantes. Simplesmente fantástico! É pena que não se possa usar câmeras, mas só assistir já vale o passeio. Arte mística na mais pura essência. Voltando a Istambul irei assistir, novamente.

    ResponderExcluir