Hong Kong

Pensem numa super metrópole como Nova York, com uma paisagem parecida com a Cidade do Cabo, onde a funcionalidade e logistica sejam londrinas, mas com  um povo meio Chinês, isso é Hong Kong. 

Fonte: Wikipedia
Esse lugar fascinante que vive hoje num ritmo frenético, foi ontem colônia inglesa, até 1997 quando foi devolvida a China com a condição de que fosse mantido suas características atuais, ou seja, hoje Hong Kong é uma Região Administrativa Especial da China que tem alto grau de autonomia, é independente em várias áreas, como exemplo disso a moeda, lingua e leis de imigração própria.


Na Tsim Sha Tsui
O estado independente de Hong Kong tem uma área de 1.100 km² constituido principalmente pela ilha de Hong Kong, Lantau, Kowloon e Novos Territórios, além das outras 206 ilhas e uma população de 7 milhões de habitantes que fazem de Hong Kong uma das áreas mais densamente povoadas do mundo. Dessa população 95% é de chineses e os 5% de outros grupos etnicos, como vietnamitas que vieram refugiados, filipinas em busca de empregos como doméstica, além de imigrantes da Indonesia e Tailandia na mesma condição, e muitos americanos e europeus que vão para trabalhar no mercado financeiro.                                  
"Apesar da densidade populacional, Hong Kong foi relatada como uma das cidades mais verdes da Ásia. A maioria das pessoas moram em flats e arranha-céus. O espaço aberto restante é geralmente coberto por jardins, florestas e arbustos. Cerca de 60% da terra é designada como parques e reservais naturais..."
Quando visitar: Estive em Hong Kong duas vezes, uma no mês de maio e outra em outubro, ambos meses bastante quentes com a diferença de que em Maio a umidade era maior,  pois ela aumenta durante a primavera e verão, já as temperaturas variam entre 26º e 33ºC, mas para quem quer fugir das altas umidades do clima tropical e prefere um clima mais frio pode visitar de Janeiro a Março quando as temperaturas caem e ficam entre 9º e 24ºC.

Como chegar: Quase todas as companhias internacionais que operam no Brasil tem vôos para Hong Kong saindo de São Paulo, todas elas com escalas nos seus países de origem, a Lufthansa em Frankfurt, Air France em Paris, British Airways em Londres, Turkish em Istambul, South Africa em Joanesburgo, Qatar Airways em Doha, Emirates em Dubai e assim por diante. Algumas operam com mais regularidade como é o caso das européias e outras tem voos de duas vezes por semana como a Turkish, mas a South Africa Airways é quem costuma ter os melhores preços. Além é claro da Air China, essa no entanto só aceita pagamento a vista e as passagens custam algo em torno de R$ 3.500,00.


Na Baía de Hong Kong
Onde ficar: Hong Kong é uma cidade muito cara no que diz respeito a serviços, sua sociedade desenvolvida, a alta densidade demografica e suas leis de imigraçao dificultam a oferta de mão-de-obra barata, o que quero dizer é que hoteis, assim como restaurantes, bares, etc. são sempre muito caros por aqui. Hotéis como Holiday Inn conhecidos no mundo todo pela sua caracteristica standard aqui podem custar de R$300 a R$ 400,00 em feriados, festivais ou feiras setoriais. Portanto caso tenha flexibilidade consulte o calendário e tente não coincidir sua visita com feriados chineses ou grandes eventos, uma vez que a cidade fica super lotada, os preços sobem demais  e aumenta a dificuldade em conseguir uma vaga.
A maioria das atrações turísticas de Hong Kong estão divididas entre Kowloon e Hong Kong Island portanto o ideal é se hospedar em uma das duas próximo a uma estação de metrô. O transporte publico de Hong Kong me lembra muito o de Londres, tão bom quanto portanto ele te leva com facilidade pra qlq lugar.
Dentre as cadeias 5 estrelas que vc pode encontrar estão The Peninsula, Four Seasons, Le Meridien, W , InterContinental, JW Marriott and Ritz Carlton, Shangri-La e Mandarin Oriental. Pra quem viaja como backpacker há muitas opções de budget na Nathan Road entre Tsim Sha Tsui e Mong Kok.

Me hospedei no Holiday Inn Causeway Bay e Regal Hong Kong Hotel, o primeiro tem uma localização melhor, ao lado da estação de metrô que é um shopping e o ultimo é 5 estrelas, portanto mais hotel, mas ambos tem preços similares e estão aprovadissimos e recomendados.


The City Beach
O que ver e fazer: Caminhando pelas ruas de Hong Kong você consegue constatar que trata-se de um lugar com várias personalidades, onde se vê de maneira clara a mistura entre o Oriente e o Ocidente, onde a tradição e a modernidade conseguem se harmonizar e mostrar ao mundo de maneira charmosa que a fumaça dos incensos que se queimam nos velhos templos combina perfeitamente com seus edificios modernos e arranha-céus, que vendedores ambulantes de comida com seus chapéus de palha caracteristicos equilibram a visão da calçada cheia de executivos engravatados. Hong Kong é uma caixinha de surpresas, pois a cada visita está diferente, se reformulando, um canteiro de obras constante e sempre com muitas novidades agradáveis que fazem de sua visita diferente a cada vez.  

De cima do Victoria Peak
É um lugar que nos permite ter vários tipos de viagens, à negócios, compras, turismo, gastronomia, visita à parques e reservas, pra curtir a praia, o dia ou a noite, ou tudo isso junto numa viagem só, por isso você pode conferir um post exclusivo sobre o que ver e fazer em Hong Kong.

Bjos,

By Rê.




Nenhum comentário:

Postar um comentário