Chile - Vinicolas

Uma viagem ao Chile não está completa sem uma visita às famosas vinicolas da região, pois o vinho está entre os principais produtos da economia chilena e o país é o 5º maior exportador de vinhos do mundo. No entanto, decidir o circuito dos vinhedos não é tarefa fácil uma vez que há vários e interessantes próximo a capital Santiago.                                                           Caso esteja de carro e tenha alguém que se comprometa a não beber para dirigir, dá pra fazer as visitas por conta própria, basta confirmar antes os dias e horarios de funcionamento das vinicolas, se organizar e quem sabe fazer duas ou três em um dia.  


Cerca de 1hora de Santiago está o Vale do Maipo com várias boas opções para visitação, dentre elas a maior e mais famosa do Chile, Viña Concha y Toro, a nossa escolha.                  Fizemos o passeio pela Turistur pois só pegavamos o carro no dia seguinte e tb pq foi a indicação do hotel, mas confesso que na minha opinião não é a melhor alternativa, pois além de ser caro (30 mil pesos) vc tem hora marcada pra voltar e consequentemente não tem a opção de querer ficar por lá mais um pouco pra tomar um vinho e bater um papo. A vantagem fica mesmo só por conta da explanação da guia.



O tour da Concha y Toro é bem rápido e não detalha muito o processo de produção do vinho.
Começamos o tour por um video introdutorio de 10 min, em seguida saimos para conhecer a Casona de Pirque que já foi residencia da familia Concha y Toro no século XIX e tem 22 compartimentos. Pena que hoje a casa está fechada a visitação já que algumas salas são usadas pelo administrativo da vinicola.
Vejam no que um simples hobby deu, acreditam que inicialmente a família começou trazer as uvas da França por hobby e status?! Somente muitos anos depois virou comércio e hoje é reconhecida mundialmente.

De lá passeamos pelos vinhedos e todos se surpreenderam com as milhares de Cabernet Sauvignon diante dos olhos. Escutamos explicaçõe sobre o clima, solo, uvas e então fomos para uma das partes mais importantes do passeio: a degustação. E não poderiamos começar melhor do que com um vinho tinto classificado entre os 50 melhores vinhos do mundo, o famoso Casillero del Diabo.                                    Minutos depois de experimentarmos o vinho entramos na adega onde ele é armazenado e onde surgiu a lenda que dá a ele este nome.
Há alguns metros abaixo, num clima bastante umido e frio, as portas se fecharam, as luzes se apagaram e uma voz grossa saindo de um altofalante começa a contar que Dom Melchor Concha y Toro costumava guardar bons vinhos nesta adega, mas que com o espalhar da noticia no vilarejo, a vizinhança começou então entrar e roubar os vinhos estocados. Na tentativa de acabar com os saques foi plantado um boato de que o Diabo habitava aquela adega e curiosamente, como todos acreditaram, os roubos deixaram de acontecer e deu-se origem ao vinho Casillero del Diabo. 
Depois de conhecer o carro-chefe da Concha y Toro, seguimos para a segunda e lamentavelmente a ultima degustação, onde nos foi oferecido tb um classico da empresa: o Don Melcho Reserva Privada.
Tin Tin!
Aqui acaba o tour e ganhamos as taças!
Achei o passeio bem legal, mas sei que há quem prefira uma visita a vinicolas com processos mais artesanais e menos turisticas, para os enologos em especial, definitivamente, a Concha y Toro não é a visita ideal.
E se for o seu caso, Don worry! Não lhe faltarão opções, alguns exemplos das tradicionais estão Viña Undurruaga, Viña Cousiño Macul e a recomendada Santa Rita que possui uma adega declarada monumento nacional.
Já no Vale Maipo vc encontra La Montaña, Huelquen, Hacienda Chada, Aras de Pirque, Perez Cruz e El Principal.
Enquanto que no caminho para Vina del Mar e Valparaiso está a Rota do Vinho Casablanca com muitos vinhedos na beira da estrada.
Pra finalizar há tb o interessante Vale do Colchagua, onde fica o vinhedo San Esteban e uma visita pode ser casada junto ao passeio para ver a Cordilheira dos Andes e a neve da estação de Portillo (mesmo no verão), como conta a Dri nesse post.



Bem, depois dessas dicas só me resta dar o ultimo recado: Beba com moderação! ;)

Bjos,

By

Nenhum comentário:

Postar um comentário