Filipinas - Manila

As Filipinas é um país do sudeste Asiático que tem mais de 7.000 ilhas. Tem clima quente, umido e tropical. Grande parte das ilhas encontram-se numa placa tectónica chamada Placa das Filipinas, e por isso muitos vulcões do país estão ativos. O país está também integrado na região de tufões do Pacífico ocidental e é atingido por uma média de 19 tufões por ano.

Voei de Beijing pra Manila pela China Southern (mas muitas companhias fazem vôo para a capital das Filipinas, como Lufthansa, British, Air France, etc.) com escala em Xiamen, vôo lotado por causa do feriado do Dia Nacional chinês e tanto Xiamen (na China) quanto as Filipinas são destinos muito procurados por turistas.


Manila Bay - Foto tirada do google images
Os primeiros minutos no país já me revelou um pouco do que eu encontraria pela frente. Na imigração mal olharam meu passaporte; no guichê de informação atenção total do rapaz que trabalhava lá que chegou a ligar pra pelo o menos 5 hoteis pra mim, me deu guia, mapas, todos os folhetos possíveis de informação, além de intruções sobre taxis, etc.; na hora de trocar dinheiro meu passaporte nem se quer saiu da bolsa, basta escrever lá quaquer nome e assinar de qualquer jeito; no táxi o motorista tomou a liberdade de dizer que a rua do meu hotel não era muito segura disse que ia passar lá pra eu ver mas que como eu viajava só me aconselhava uma outra, mais movimentada, com muitos bares, restaurantes e hoteis.

Enfim, Manila, nas Filipinas é assim: Sem muitas regras ou burocracia (com exceção do aeroporto que é um saco, nada pode). Uma cidade com muitos mendigos o que não te passa lá muita segurança, mas tem um povo hospitaleiro, alegre e bastante comunicativo, no ínicio vc talvez nem entenda o que eles dizem, depois vai perceber que é inglês, um inglês com sotaque engraçado e que não vai precisar de mais de 15 minutos de conversa pra estar familiriazado (ou quase). Um povo que sofreu com a disputa do seu território e que, de certa forma, acabou perdendo um pouco sua identidade, colonizados pela Espanha mas que logo em seguida passaram para o domínio dos EUA, e em seguida foram alvo de ataques dos japoneses que também queriam ocupar a região, tudo isso fez do povo filipino uma verdadeira e grande mescla cultural, entre a China, Sudeste Asiático, EUA e Espanha. Um dos exemplos é a língua, ou as línguas, pois o país tem duas línguas oficiais o inglês e o filipino (ou togalo), este último com muitas palavras de origem espanhola, devido a colonização. 
É dificil saber com quem se identificam os filipinos, acho que é díficil até pra eles, na minha opinião a única certeza que eles tem é sobre a sua religião. O país é bastante religioso e eu diria que um entrave numa área muçulmana, o único país marjoritariamente cristão do continente. Os hotéis costumam ter uma biblia na mesa de cabeceira e até o taxista perguntou qual era a minha religião.  

Rizal Park - Foto tirada do google images

Metro Manila, como é conhecida, é uma cidade rica cultural e históricamente falando. Teve um passado de guerras, ataques e invasões que acabaram por destruir grande parte do seu patrimônio, mas ainda restaram alguns interessantes prédios como as igrejas barrocas de San Augustin e Santo Domingo, os restos do Forte Santiago, o Rizal Park e o Intramuros que é um historico distrito murado construido pelos espanhóis no século XVI e dentro uma das atrações é a Catedral de Manila.

Manila Cathedral - Foto tirada do google images

A vida noturna de Manila é animada e gira em torno da Adriatic e Mabini Street, em Malate. A primeira apenas vi de passagem e a Mabini me hospedei numa transversal, ambas com muitos barzinhos e restaurantes. No entanto Manila não requer mais do que dois dias de passeio.

É um país muito barato, 1USD = 45 pesos filipinos. O táxi dificilmente dá mais de 200 pesos. Vc se hospeda por USD 30 e faz uma boa refeiçao por USD 10. Eu fiquei no Eurotel em frente ao Robinson's Mall. Paguei caro pros padrões filipinos, algo em torno de 40 dólares americanos e o hotel não era lá essas coisas, o que valia memso era a localização, eu só precisava atravessar a rua e tinha Starbucks, Pizza Hut, Haagen Dazs, Burger King, Marks & Spencer, Topshop, 7 Eleven, agência de viagens, etc. O engraçado do shopping é que eles te revistam antes de entrar, olham bolsa e tudo. Já no aeroporto só tem acesso quem tem passagem e passam por uma vistoria pra entrar. Essas e outras coisas foram os motivos de eu não me sentir muito segura e antecipar minha ida à Boracay.


Créditos da foto: hobotraveler.com
 Acabei com isso tendo que abrir mão de passeios, como o do Green Hill Shopping e o SM Mall of Asia o que me deu bastante arrependimento, pois acabei descobrindo depois nas lojas de grife do aeroporto que, diferente da China, é tudo muuuito barato nas Filipinas. Masss, a minha ânsia de chegar ao paraíso era enorme! :)

Então, que venha Boracay!

Bjos,

By R.A - from Philippines

PS.: De alguma maneira, não sei como, eu consegui perder todas as minhas fotos de Manila, arrasada! Se eu conseguir me perdoar espero que vcs tb me desculpem! Coloquei fotos de lugares que estive e tentei encontrar as que mais se aproximassem do que vi, sem photoshop.

3 comentários:

  1. Tom!!! To adorando ler tudinho, mas volta logo!!!! ;p Aline

    ResponderExcluir
  2. que viagem,tudo muito lindo,um sonho... PS:celso antunes

    ResponderExcluir
  3. This info is worth everyone's attention. Where can I find out more?
    Feel free to surf my web page : china airlines

    ResponderExcluir