To Other Language

Visitantes


360° Restaurant Piz Gloria no topo da montanha de Schilthorn

Sabe aquela experiencia que aparece em todas as listas do tipo: "10 Best dining experience" ou 10 restaurantes com vistas deslumbrantes???  Pois é, vivi isso no topo da Montanha Schilthorn na Suiça.











Na época a estação estava fechada, mas estive em Interlaken para visitar alguns familiares e não poderíamos perder a chance de visitar a montanha que foi cenário de um dos clássicos do 007. E por incrível que pareça, mesmo sendo verão acabamos vendo neve na Europa em pleno mês de junho, afinal subimos 2.970 mts acima do nível do mar e, devo confessar, estava bem friozinho por lá!

A vista e todo o translado até o alto já valem a visita, pegamos vários meios de transporte até lá, dentre eles: trem, elevador, onibus e caminhamos bastante, tudo isso passando por vilas alpinas fascinantes, nem pareciam reais. Achei os suiços que vivem nelas bem cuidadosos e caprichosos, sua fachadas sempre bem cuidadas, com flores, tudo muito simples e rustico mas de extremamente bom gosto.








E se não bastasse todo esse passeio ainda descubro que temos um super restaurante pra visitar: O 360° Restaurant Piz Gloria!!! Que além de ficar beeeeem no alto, ainda gira enquanto você faz suas refeições, lhe proporcionando um visual de tirar o folego!! E não enjoa!





A montanha tem um site maraaaaa que queria muito dividir com vocês, onde é possivel fazer um tour virtual e visitar de verdade a montanha à distancia, ver o clima, o restaurante, etc. Não deixe de dar uma olhadinha ;) Clique Aqui para ir ao site do Schilthorn

Foi nesse dia que comi a melhor batata rösti da minha vida...


Se a estação de esqui estiver aberta você definitivamente terá um passeio melhor do que o meu, mas se estiver por essas bandas na baixa saiba que ainda assim vale a visita!!!

By Rê.

Railay Beach

Em 2015 voltei na Tailândia e dessa vez tive a felicidade de conhecer Railay, uma praia que fica numa mini península... Em um dia acredito que você consiga conhecer tudo, e esse é justamente o charme de lá, além é claro do acesso ser somente de barco o que dá uma selecionada e cria um clima todo especial.




Cheguei em Railay à partir de Krabi, meu voo foi Bangkok-Krabi, contratamos o transfer do Hotel que já estava nos esperando no aeroporto e de lá seguimos numa van até o porto de onde fizemos a travessia, tudo bem organizado e rapidinho. Estávamos um pouco apreensivos devido ser à noite e ter que pegar barco, com malas e tudo, mas no fim deu tudo muito certo. Na chegada tinha aqueles carrinhos de tênis esperando a gente pra levar até o hotel com as malas.


 A chegada é de um lado da ilha (direita) e a partida de outro (esquerda), segue uma fotinho amassada mas que da pra ter uma boa noção da ilha por esse mapa.

A melhor praia é a da esquerda e onde ficava nosso hotel. Railay é bem rustico, você não vai encontrar grandes redes de hotéis mas achei o nosso bem honesto, de frente para a melhor praia, quartos grandes, banheiro ótimo, minha unica reclamação é que o hotel não vende bebida alcoólica devido a religião dos donos, sinceramente?! Respeito, mas é dificil ficar feliz em se hospedar num hotel em frente a praia e não poder se quer tomar uma cervejinha, afinal os donos são muçulmanos e não eu!





Tive que improvisar, pedir um smoothie e pegar a vodka da bolsa e colocar dentro :)





É desnecessário sugerir passeios e programações para Railay, afinal é tudo tão pequeno que você vai saber exatamente o que fazer. Trilhas, caminhadas ou simplesmente ficar deitada curtindo esse cenário paradisíaco e dos sonhos de qualquer um.


By Rê.

Passeios inusitados em Londres!

1) Leadenhal Market - Este mercado não é tão famoso pois é menor, suas opções estão restritas a lojas de queijos, flores e comidinhas, mas vale a visita por se tratar de um dos mais antigos mercados londrinos em funcionamento, desde o séc. 14 foi reformado no séc.19 ao estilo Vitoriano, antes ruas a céu aberto passou a ser coberto e com uma cara de Galeria, cheia de estilo. O Leadenhal Market fica em Gracechurch Street na City e foram gravadas algumas tomadas do filme do Harry Poter, que se pasavam no Beco Diagonal.



2) Neal's Yard - Nem toda ida à Covent Garden significa que essa praça cheia de cores será descoberta, entre Shorts Garden e Monmouth Street, desconhecida até por londrinos, sem dúvidas é um cantinho que vai lhe encantar no meio da cinzenta Londres. Aproveite pra curtir ao ar livre um bom chá inglês ou um café em uma das muitas opções que encontrará.





3) Templo Hindu - Nada mais inusitado do que um super Templo Hindu em plena capital da Grã Bretanha, sim? Na verdade, nem tanto quando vc conhece Londres e descobre que quase 7% da população é indiana. É um otimo passeio para o norte de Londres, mas é preciso observar as regras de visita, em especial quanto a vestimenta e horarios de reza, o suntuoso prédio também funciona como um Museu da cultura hindu e é gratuito.



4) Biblioteca Britânica - essa dica vai para aqueles que adoram um bom livro e mais ainda um ambiente fascinante para sua leitura, fica dentro do Museu Britanico e é uma das maiores do mundo. A estação é a Kings Cross e um ingresso está em torno de 10 libras. No seu acervo você pode encontrar desde originais obras literariras à fotos, mapas, etc. No meu intercambio nossa turma fez um passeio até lá e posso afirmar que é realmente sensacional.



5) Word on the water - Mais uma sugestão de passeio para os fãs de livros, dessa vez é uma livraria irreverente, localizada entre o Canden Lock (em Candem Town) e London Paddinton, funciona dentro de um barco ancorado no canal, um verdadeiro achado.



Espero que gostem!

By Rê.

Comendo como um italiano! (Dicas de Restaurantes na Toscana)

Quando se marca uma viagem à Toscana, além de vinho, a outra coisa que sabemos, não pode faltar é: uma boa comida!!

E na minha viagem posso dizer que fui muito feliz comendo, e mais tempo tivesse para experimentar outros restaurantes, eu não me cansaria NUNCA! Até porque no meu ritmo de viagem, normalmente faço uma rápida e pequena refeição no almoço para seguir com o turismo sem moleza e quando a noite cai saio para jantar, fazer uma refeição melhor, mais demorada, mais gostosa, acompanhada de uma boa bebida, então acaba que sobram poucos dias pra se comer bem.


Como já disse em outro post, começamos a viagem por Florença, no dia que chegamos fizemos uma reserva no L'Parione, um excelente restaurante de cozinha sazonal, onde seu cardápio é adequado de acordo com a estação a fim de usar produtos abundantes e frescos. O restaurante estava cheio, em Florença, é inevitável que vc tenha reserva e normalmente eles perguntam se vc quer no primeiro ou no segundo horário, o primeiro costuma ser 19:30h e o outro 21hs.














No caminho para p L'Parione passamos por um lugar muito charmoso, Pangie's e como tínhamos tempo ainda para nossa reserva, resolvemos parar para tomar um vinho e comer um prosciutto e confesso que foi um achado, o cardápio na parede, a decor, os vinhos, tudo era muito charmoso, pena não tivemos muito tempo e nem barriga para pedir tudo que gostaríamos.


Um dos pratos típicos que mais me gerava curiosidade era a Bistecca alla Fiorentina e depois de pesquisar bastante, decidimos experimentá-la na Trattoria 4 Leoni que é conhecida justamente por este prato e o prepara neste mesmo local desde 1550.




Eu, obviamente, já sabia que a Bistecca alla Fiorentina vem mal passada e não costumo ter problemas com carnes assim, mas eu realmente não esperava que fosse crua!! Isso, a carne é praticamente crua! Na verdade acabei me chocando um pouco, e apesar de achar super chato fazer isso com o chefe acabei pedindo pra voltar e passá-la mais um pouco. Escutei do garçon: mas a bistecca é servida assim Srta. Insisti um pouquinho e ele levou, trazendo pouco tempo depois dessa vez mal passada. O prato é bom mas não sei se merece toda essa fama, o vinho nesse restaurante era extremamente gostoso e barato. Pedimos um garrafão de 3 lt por 9 euros.


Não poderíamos ter escolhido melhor lugar para me despedir da cidade do que a Trattoria Cibrèo, uma das filiais Cibrèo do famoso chef  Fabio Picchi, na mesma rua estão outros dois restaurantes dele, mas este especificamente a fila se forma antes mesmo do restaurante abrir, eles não aceitam reserva e você as vezes tem que dividir mesa com outras pessoas, mas a comida vale cada esforço, é cozinha toscana de alto nível.

Minha pedida: Bochecha


Minha sobremesa Cheesecake


Rabada

Papardelle

Cerveja italiana
Rota do Chianti - Na rota do Chianti fizemos duas paradas, a primeira em Greve in Chianti que é o principal centro urbano dessa região, aqui visitamos a praça principal e nela fica a Antica Macellerìa Falorni, um açougue fundado pelos Falorni em 1729, o lugar é ideal para quem quer se equipar para um piquenique e foi exatamente o que fizemos. Não deixe de experimentar o salame deles de porco com erva doce e chianti.






Seguimos viagem para Volterra e nossa próxima parada foi para o almoço em Radda in Chianti, no La Botte di Baco, um restaurante estrelado, com linda vista.
















San Giminiano - San Giminiano ficava super perto de Volterra, então acabamos voltando lá uma outra vez, adivinhem pq!! Porque foi nesta cidade que comi um dos melhores sanduiches da minha vida e acredito que não só eu! Não deixem de visitar, experimentar e se possível levar um para viagem! :) Se chama Bar Piazzeta!
O sanduiche não é bonito, mas é uma explosão de sabores que começa pela crocância do pão, a qualidade dos queijos e prosciuttos, finalizado pelas trufas e o molho, tudo isso de comer rezando.


 




Cada dia da semana acontece uma feirinha em algum lugar dessa região, fomos nela a primeira vem em San Giminiano tb e lá rola desde comida, verduras e frutas até roupas, é divertida a visita.




Ainda na nossa vizinha San Giminiano conhecemos um restaurante que além de comida maravilhosa, fresca e caseira era um verdadeiro charme! Um dos mais bonitos que estivemos, chama-se Perucà e contava com uma excelente carta de vinhos regionais.






Volterra como ja disse várias vezes antes, foi
 nossa cidade base. Saíamos durante o dia para
 fazer bate-e-volta mas era aqui que ficávamos
 quase todas as noites e seria impossível falar de
 Volterra sem citar o restaurante do amigo Duca.













Meu filé com uma generosa fatia de fois gras




Pisa - Em Pisa a nossa escolha foi o estrelado Il Cavalieri onde um dos seus pratos referência era a famosa tripa fiorentina, nesse dia não estava com tanta fome pois lanchamos na chegada à cidade, então achei que era um bom dia para experimentar a Tripa... #tenso Mas não não tinha como fugir disso.





Não gostei da tripa, lá no fundo sabia que não gostaria, mas não me doeu nada conhecer um dos pratos mais típicos da Toscana, além do mais pra mim comer e conhecer sabores novos é parte essencial das minhas trips.

Obrigada e até a próxima!

Bjos,

Rê.